Se tudo correr bem, o Rev. Rick Metheney fará sua estreia na Internet neste domingo.

As quatro pequenas igrejas da Virgínia Ocidental que ele lidera estão fechando devido à ameaça do coronavírus, então ele encontrou um amigo especializado em tecnologia para ajudá-lo a gravar uma mensagem para postar no YouTube.

Metheney está um pouco preocupado com a forma como ele vai aparecer.

“Eu não sou um televangelista. Eu não sou isso – ele disse com uma risada.

Mas Metheney está avançando, sabendo que seu povo precisa ouvir a palavra, e ele pode chegar até eles.

“São tempos difíceis”, disse ele.

Pequenas igrejas Metodistas Unidas e seus pastores estão lutando ao lado de todos os outros por causa do coronavírus, e eles parecem estar se adaptando, apesar de terem recursos limitados.

“Todos nesta fase estão apenas pensando: ‘Qual é a melhor abordagem para estar no ministério com pessoas que não podemos ver cara a cara?’”, disse o Rev. Vic Casad, superintendente do distrito rural da Conferência North Texas.

Quase metade das igrejas Metodistas Unidas nos EUA tinham menos de 100 membros em 2017, segundo a agência financeira da denominação.

Casad disse que das 83 igrejas que ele supervisiona, apenas um punhado havia feito transmissões ao vivo ou outro culto online antes que a ameaça do coronavírus começasse a fechar as portas da igreja.

Entre os que ingressaram no domingo, 15 de março, estava a Rev. Deana Lowe, pastora da Igreja Metodista Unida de Westview, em Greenville, Texas, onde a frequência média de adoração é de 30 pessoas.

Ela criou um grupo no Facebook e convidou membros da igreja para participar. Eles convidaram outros. Lowe usou o Facebook Live para entregar sua mensagem, acompanhada por um casal da igreja que toca violino.

Lowe não tinha tripé ou microfone especial. Ela colocou o tablet em uma estante de música e esperava o melhor.

Para sua surpresa, ela obteve 54 “visualizações” e feedback positivo.

“Vamos continuar (com transmissão ao vivo) depois que voltarmos ao normal”, disse Lowe, que planeja usar o Skype para manter a classe de confirmação de dois membros de sua igreja.

O Rev. Randy Wall, presidente da United Methodist Rural Advocates (Advogados Rurais Metodistas Unidos), observa que muitas pequenas igrejas enfrentam obstáculos além da falta de experiência com o culto online. Em algumas áreas rurais, a velocidade da Internet pode ser lenta e a cobertura do telefone celular é irregular.

Isso é verdade na zona rural da Virgínia Ocidental, mas a Revda. Tammy Phillips, pastora das seis igrejas da Nestorville Charge, continuou.

Ela usou o serviço One Call Now para alertar os membros de todas as igrejas para estarem prontos para a mensagem que ela entregou via FaceTime de sua sala de estar, onde ela adicionou uma flor e uma vela.

“Tivemos mais de 220 visualizações, o que é o dobro da nossa associação!”, ela escreveu em um relatório para o boletim de notícias de Mon Valley District. “Portanto, nos permitiu alcançar outras pessoas com o Evangelho”.

Pequenas igrejas tendem a ter membros mais velhos, incluindo muitos que não usam a Internet. A solução de Phillips foi usar um serviço gratuito de teleconferência para permitir que seus membros offline escutassem sua mensagem.

A Rev. Rose Kingsbury é pastora de meio período da Igreja Metodista Unida da Onondaga Nation, em Nebrow, Nova York, e a maioria de seus membros não usa a Internet. Kingsbury, também enfermeira de um lar de idosos, escreveu e enviou a eles uma carta de encorajamento para esse período em que não podem se encontrar pessoalmente.

“Nós, como nativos americanos, não somos estranhos; sofremos trauma intergeracional”, escreveu Kingsbury, cuja ancestralidade nativa é Cree. “Mas ainda estamos aqui. Podemos fazer coisas que podem ser positivas e úteis”.

Na rural Igreja Metodista Unida Poetry, a cerca de 64 km de Dallas, o Rev. JB Bryant disse que seu popular “círculo de costura” voltou com a fundadora Esta Bayse e duas outras mulheres. Elas mantêm distância umas das outras, mas atendem à cota do círculo de fabricar artigos de pano reconfortantes para uma organização de hospícios.

Manter um ministério importante em andamento também tem sido o foco da Igreja Metodista Unida Madras, em Madras, Oregon. A igreja abriga a Despensa comunitária da Comunidade Madras e trabalha com parceiros para servir os necessitados.

Nesta semana, a igreja mudou para a pick-up drive-thru, e na terça-feira os carros formaram uma grande fila. Cinquenta e oito famílias – mais de 200 pessoas – foram atendidas.

“É um recorde”, disse a Revda. Nancy Slabaugh Hart, pastora do Metodista Unida Madras.

Pequenas igrejas dificilmente se limitam às áreas rurais. Na Igreja Metodista Unida Epworth, em Phoenix, o Rev. Bob Holliday comprou um transmissor FM de baixa potência para alcançar os membros de sua congregação.

“Entrei em contato com a FCC. Eles disseram que, desde que estejamos abaixo de 2 watts, não precisamos de uma licença”, disse Holliday.

No domingo, ele usará o Facebook para transmitir ao vivo o culto da igreja. Mas será realizada do lado de fora no estacionamento, no painel rebaixado de um caminhão usado para aulas remotas da escola dominical.

Pessoas que não têm internet ou que desejam apenas uma experiência diferente podem estacionar seus carros onde podem pegar o serviço em seus rádios.

O Rev. Matt Rowe, pastor da Igreja Metodista Unida de North Rose, em North Rose, Nova York, junta-se a Holliday pensando que o surto de coronavírus oferece oportunidades para as igrejas.

Ultimamente, Rowe e sua igreja têm se concentrado na construção de ministérios para pequenos grupos e se voltaram para o Facebook para continuar essas reuniões.

“(O coronavírus) realmente poderia servir, por mais horrível que seja, para despertar a necessidade de discipulado em pequenos grupos, e isso acontece pessoalmente ou on-line”, disse Rowe.

Ultimamente, os bispos dos EUA têm usado os sites das conferências para publicar notas de agradecimento ao clero e aos leigos por responder de forma criativa e incansável.

A Revda. Judy Pysell atende a três pequenas igrejas na zona rural da Virgínia Ocidental (seu marido atende a cinco) e lhe perguntam como está lidando com o período de coronavírus.

Sua resposta é simples: “Um dia de cada vez. Sem pânico, apenas trate”.

*Hodges é um escritor de Dallas para o Notícias Metodista Unida. Heather Hahn contribuiu. Entre em contato com eles pelo telefone 615-742-5470 ou newsdesk@umcom.org . Para ler mais notícias da Metodista Unida, assine os resumos quinzenais gratuitos. 

**Sara de Paula é tradutora independente. Para contatá-la, escreva para IMU_Hispana-Latina@umcom.org